Como escolher o Whey Protein

Todas nós sabemos qual a receitinha básica para emagrecer: alimentação saudável + exercícios físicos. E também que para dar aquela POWER secada é necessário deixar de comer carboidratos depois das 18hs. E para alimentar os músculos e deixar as pernas/braços/bumbum torneadas(os) é necessário ingerir PROTEÍNAS. Encontramos proteínas em carnes, ovos, leite e iogurte. E hoje em dia tem uma opção prática e (às vezes) deliciosa para ajudar: o Whey Protein.

O Whey é uma proteína em pó, que ao ser misturada com água fornece uma boa dose de proteínas. Mas ao entrar em uma loja de produtos naturais ou de suplementos alimentares nos deparamos com um montããããããoooo de potes coloridos. E aí? Qual comprar?

Bom, na minha opinião, o que deve ser levado em consideração é:

1. A quantidade de proteína por porção: Quanto mais, melhor. O ideal é a partir de 21g por porção.

2. A quantidade de carboidratos por porção:  Aqui o que vale é ao contrário da proteína: quanto menos, melhor! rssrrsrsrs Algumas Whey são zero carbo, e costumo comprar essas.

3. O sabor: Chocolate, bauninha, banana, cookies, massa de bolo de chocolate, milk shake e até de paçoca! Tem uma infinidade de sabores de whey. Todos doces.  A escolha do sabor é sempre pessoal, mas tenho uma diquinha para dar. Tomar todo dia o mesmo sabor enjoa, e como a Whey é um produto caro, o bom é comprar de baunilha. Assim, se der vontade de tomar sabor “chocolate”, é só misturar uma colher de sobremesa de cacau em pó e prontinho! Quer de “coco”? Acrescente uma colher de óleo de coco! E sem falar que com a Whey de baunilha dá para fazer várias receitas “protéicas”, como panquecas, bolinhos e até pudim!!

Meninas, espero que tenha tirado alguma dúvida e qualquer coisa perguntem nos comentários!

Beijão!

O apartamento da Olivia Palermo

A socialite-blogueira-“atriz” Olivia Palermo é unanimidade: não tem quem não ache a jovem linda e estilosa. E seu apartamento no bairro TriBeCa, lugar moderninho de Manhattan, reflete seu jeito de ser e de se vestir: clássico, mas com uma pegada fashion.

A décor tem um clima meio anos 60, com um toque de glamour da velha Hollywood. A mãe de Olivia a ajudou na decoracão, e deu um valioso conselho:

“Ela fez eu me dar conta que comprar mobilia não é como comprar roupas. Você precisa pensar no look do apartamento inteiro.”

Além de lojas de design, Olivia percorreu por brechós e lojas de antiguidades. A bandeja Hermès, centro das atencões da sala, foi  um achadinho vintage feito nos Hamptons.

Dá pra ver na foto acima que ela tem o Black Book of Style, da Nina Garcia. Leitura obrigatória!!!!

Essa bandeja é o sonho de qualquer lar fashionista!!!!!!!!

O closet tem um tapete com print de zebra.

Detalhes: viram a make YSL??? Rycah!!!!!!!!

No porta-retrato, Olivia e seu namorado em uma cena de amor (gostei e vou copiar!).

Eu adoro esse apartamento, e ele serviu de inspiracão para eu decorar o meu. Pecas no estilo das de Olivia são fáceis de encontrar em todo o Brasil em lojas como a Le Lis Blanc Casa (almofadas e objetos) e TokStok (quadrinhos prontos e espelhos).

Mas e os objetos vintage? Alguém aí já foi em antiquário garimpar? Fez compras? Eu confesso que nunca fui, mas mooooooorro de vontade!!!

Beijão, Magali

Bem vindos a minha casa!!

Oie!!

Depois de dois anos escrevendo o Cegonhas, comecei a sentir falta de compartilhar com vocês outros assuntos que não fossem do mundo da maternidade. Moda, beleza, compras, tecnologia…

Então resolvi abrir as portas desse espaço, que estou chamando de…CASA DA MAGA!

A ideia é continuar daquele mesmo jeito: com posts interativos, em que a gente possa debater, trocar experiências e descobrir coisas novas.

Espero que vocês curtam, comentem e se divirtam bastante por aqui!

Beijão, Magali